Que atividades complementares devo fazer para ingressar no Mestrado?

Autor(a):

Atualização e qualificação são requisitos básicos para se destacar em qualquer lugar e isso não seria diferente na formação do aluno na pós-graduação. As vivências fora da sala de aula ajudam a solidificar o que foi aprendido, desenvolver habilidades e ganhar experiência de vida diferenciada.

Não longe disso, o Mestrado, grau acadêmico stricto sensu com ênfase na formação de pesquisadores e professores universitários, busca acadêmicos não apenas com domínio temático de repertório, mas poder de iniciativa e proatividade para atuar nos diversos cenários de prática. É por isso que as atividades complementares contam tanto no processo seletivo, pois, além das provas de conhecimentos específicos exigidos, é indispensável a entrega do currículo, bem como a comprovação de todas as atividades acadêmicas executadas.

Quer se destacar no processo seletivo e ainda ganhar experiência? Conheça algumas opções que você pode aproveitar mesmo durante a graduação!

 

INICIAÇÃO CIENTÍFICA: PESQUISA E PUBLICAÇÃO

A iniciação científica é uma porta de acesso ao mundo do Mestrado. Isso porque a prática garante maior domínio de pesquisa por parte do aluno, o que será de grande valia ao curso stricto sensu. Com o aprimoramento da pesquisa realizada, o aluno pode aproveitar o material produzido para seu projeto de defesa ou ainda submetê-lo à um veículo de publicação (revistas científicas, seminários, anais, simpósios, etc.). Isso não apenas eleva o trabalho, mas faz com que o candidato tenha um diferencial positivo em relação aos demais no processo seletivo.

PARTICIPAR DE GRUPOS DE PESQUISA, CURSOS E EVENTOS

Além de enriquecedor, a participação do aluno em eventos de extensão, cursos complementares e grupos de pesquisa conta ponto no processo seletivo de ingresso ao Mestrado, a maioria das vezes prevista em edital. Ainda, as atividades desenvolvidas são bem vistas pela comissão organizadora e pela banca avaliadora do pré-projeto. Para isso, participe de, pelo menos, um evento por semestre ainda na graduação, seja de forma ativa ou passiva, e agregue a participação no seu currículo acadêmico por ordem cronológica.

Mas atenção: os certificados devem ser apresentados em algum momento do processo seletivo. Por isso, organize suas certificações físicas e digitais em pasta ou local apropriado para não perdê-los.

 

TRABALHO VOLUNTÁRIO

O comprometimento por causas sociais faz desenvolver a capacidade de liderança, empatia ao próximo, motivação ao trabalho em equipe, além das habilidades interpessoais, como a tolerância, paciência e altruísmo. Os trabalhos voluntários incluem atividades para a comunidade, crianças, idosos, pessoas em situação de risco, ajuda aos animais, ações de preservação ao meio ambiente, e são realizadas junto à ONGs, instituições religiosas e filantrópicas, áreas da saúde, trabalhos missionários, grupos sociais, etc.

MONITORIA E ESTÁGIO

Os programas de monitoria são peças-chaves para estreitar o relacionamento entre aluno e professores ainda na graduação, além destes serem ótimos conselheiros quanto à dicas e linhas de pesquisa para sua pesquisa na pós-graduação. Já os estágios (obrigatórios ou remunerados) competem uma complementação prática do que é aprendido no curso de graduação, bem como uma modalidade interessante de aperfeiçoamento profissional. Ambos aliam experiências e oportunidades de desenvolvimento que são favoráveis no ingresso ao Mestrado, pois podem ser ambientes reais de campos de estudo que podem contribuir com o projeto de pesquisa.

FAZER INTERCÂMBIO OU APRENDER UM NOVO IDIOMA

Fazer um intercâmbio é mais do que uma oportunidade: uma rica experiência de vida, na qual é possível aprender não apenas um novo idioma, mas uma cultura diferente. As mudanças que o intercâmbio causa no aluno geram autonomia, responsabilidade e conhecimento amplo de diversas áreas. As possibilidades também podem surgir durante o Mestrado com a oferta de universidades por bolsas sanduíche no exterior ou financiamento de intercâmbio a preços abaixo do mercado. Mas se mesmo assim não for possível realizar tal estudo internacional, existem alternativas criativas para aprender um novo idioma. São cursos de extensão, plataformas online, canais do Youtube, grupos de estudo nas redes sociais e materiais gratuitos disponíveis para download pela internet.

Lembre-se: possuir um segundo idioma é uma exigência em muitos programas de Mestrado!

 

Portanto, a participação do aluno nas atividades complementares é um ponto fundamental para aperfeiçoamento profissional, otimização das redes de contatos e possibilidade de maior vivencia profissional. O resultado dessa situação é um currículo acadêmico interessante que será um diferencial nos processos seletivos para Mestrado.

E por falar em Mestrado, a Uniandrade possui o Mestrado em Teoria Literária! Conheça mais clicando aqui e saiba tudo sobre o processo seletivo e as atividades complementares exigidas para dar um salto na sua carreira!

#insta
#facebook
Uniandrade © 2019