Fritz Perls, fundador da Gestalt-terapia

Autor(a):

Frederick Salomon Perls, carinhosamente chamado de Fritz Perls, é conhecido como o fundador da Gestalt-terapia. Fritz era capaz de expressar de forma livre sua autenticidade, e sua presença impactante inspirou muitos e incomodou outros. Fato é que se encontrar com Fritz Perls nunca seria uma experiência neutra. John Stevens, em seu livro sobre a Gestalt, relata que Fritz era amoroso e gentil sempre que alguém era honesto e aberto e, em contrapartida, extremamente brutal diante da desonestidade, sendo essa brutalidade também sua maior generosidade, pois desnudava as pessoas de seus próprios jogos e manipulações.

Fritz, de forma irreverente e provocativa que lhe era própria, promoveu grandes contribuições para a Psicologia, quando rompeu com o determinismo e passou a considerar o organismo como um todo organizado, capaz de se autorregular. Reconfigurou a forma de abordar as pessoas em uma psicoterapia que rompe paradigmas e valoriza a expressão da subjetividade, promovendo a mudança ao encorajar a pessoa a assumir-se plenamente e expressar-se de forma autêntica e genuína. A cura, na Gestalt-terapia, acontece pelo verdadeiro encontro entre dois seres humanos, sempre guiado pela experienciação do momento presente.

“Amigo, não seja um perfeccionista. O perfeccionismo é uma praga e uma prisão. Quanto mais você treme, mais erra o alvo. Você é perfeito, se se permitir ser.

Amigo, mal tenha medo de erros. Erros não são pecados. Erros são formas de fazer algo de maneira diferente, talvez criativamente nova.

Amigo, não fique aborrecido por seus erros. Alegre-se por eles. Você teve a coragem de dar algo de si.”

(Escarafunchando Fritz: dentro e fora da lata de lixo, Perls, 1969)

Texto escrito pela professora do curso de Psicologia da Uniandrade Daniela C. Macedo, especialista em Gestalt-terapia.

#insta
#facebook
Uniandrade © 2019