Você conhece o novo Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem?

Autor(a):

A Enfermagem é uma profissão da área da saúde cuja essência e especificidade é baseada no cuidado e bem estar do ser humano no âmbito individual, com base nos direitos humanos das relações interpessoais.

Logo, suas capacidades envolvem o desenvolvimento de atividades de promoção, recuperação e reabilitação da saúde e prevenção de doenças, compreendido como um componente próprio de conhecimentos científicos e técnicos e reproduzido por um conjunto de práticas sociais, éticas e políticas, que se processam pelo ensino, pesquisa e assistência.

 

Pensando no aprimoramento do comportamento ético na saúde, o Conselho Federal de Enfermagem (COFEN) sancionou a Resolução n°564/2017, que aprova o Novo Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem (CEPE).

Considerado como um dos alicerces que norteiam o exercício da Enfermagem, o CEPE foi firmado para garantir melhor atendimento das pessoas, respeitando os valores contidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos e fazendo referência aos artigos contidos na Convenção de Genebra da Cruz Vermelha e dos códigos mais antigos. O documento ainda se aplica a Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem, Auxiliares de Enfermagem, Obstetrizes e Parteiras, bem como aos atendentes de Enfermagem. Leia a Resolução na íntegra clicando aqui.

 

Segundo o presidente do COFEN, Manoel Carlos Neri da Silva, o Novo Código de Ética reflete a complexidade da atuação profissional nos tempos atuais. Para o presidente, as ocorrências éticas são eventos danosos causados por profissionais de Enfermagem no decorrer do exercício e que têm a ver com a atitude inadequada face à sua atuação ou perante aos demais.

Esses eventos podem acarretar alguma forma de prejuízo ou dano, seja devido à falta de atenção, de habilidade, de conhecimento, de zelo, ou até omissão; ferindo os princípios éticos da Enfermagem e não se limitando a inobservância das normas éticas do CEPE. Por isso, o Novo Código de Ética concilia a defesa e proteção ao bom profissional de saúde e a construção e a manutenção da sua consciência ética.

 

É essencial que o profissional deva participar como integrante de sociedade, das ações que visem satisfazer às necessidades de saúde da população, respeitar a vida, a dignidade e os direitos da pessoa humana em todo o seu ciclo vital, sem discriminação de qualquer natureza, exercer suas atividades com justiça, competência responsabilidade e honestidade, prestar assistência à saúde visando à promoção do ser humano como um todo, e exercer a profissão com autonomia, respeitando os preceitos legais da Enfermagem.

 

ÉTICA E EDUCAÇÃO

Desde o ensino do Curso de Enfermagem da Uniandrade, bem como a oferta de Cursos de Especialização nas áreas da Saúde, a ética agrega e integra as várias disciplinas da grade curricular de forma integral,  interdisciplinar e transdisciplinar, com conteúdos que permitem a criação de espaços para a reflexão, com característica de fazer “parar para pensar”, e objetivam o raciocínio adequado para conduzir com competência, comprometimento e responsabilidade a profissão.

Conheça nossos cursos de pós-graduação da Uniandrade e escolha uma formação que promove a melhoria da assistência profissional prestada ao paciente, em especial para situações de urgência e emergência:

#insta
#facebook
Uniandrade © 2019